O que saber antes de viajar de trem na Europa

Independente de quantas vezes você já tenha ido a Europa ou de quantos dias você queira ficar no continente em sua próxima viagem, quem vai até lá normalmente quer conhecer vários destinos em um espaço curto de tempo. Para se deslocar de um lugar ao outro, o trem é um dos meios de transporte mais interessantes e eficientes. Uma das maiores vantagens de viajar de trem na Europa é o fato das estações de trem estarem sempre centralmente localizadas, o que definitivamente não acontece com os aeroportos. Se contarmos o tempo de deslocamento até o aeroporto antes de pegar um voo, pode ser que a viagem de trem leve menos tempo do que a de avião. Além disso, normalmente não há burocracia de fazer check-in nem grandes ressalvas quanto ao que levar na bagagem. Sem contar que é possível fazer o trajeto de um lugar ao outro observando a paisagem com muito mais conforto, já que vários trens têm um espaço grande e até vagão-restaurante. O único problema, porém, é que eles são a opção mais cara de meio de transporte na maioria das vezes. As companhias aéreas low-cost que já oferecem passagens a preços muito baixos costumam lançar cada vez mais promoções. Ou seja, o trem normalmente acaba não sendo a opção mais econômica por mais que ofereça uma série de outros benefícios!

Gare de Nice- trem na Europa
Gare de Nice. (Fonte: Mari and the City)

 

Viajando de trem na Europa

Como escolher entre viajar de avião ou trem na Europa?

Se quiser viajar entre uma série de cidades próximas dentro de um mesmo país ou em países vizinhos, o jeito mais fácil de fazer isso vai ser mesmo pegar o trem. Temos que lembrar, porém, de carregar pouca bagagem nesse tipo de trajeto já que ela não vai ser despachada e teremos que acomodá-la dentro do trem. Para viagens com duração maior do que cinco horas, é muito melhor escolher ir de avião. Passar mais tempo do que isso dentro de um trem pode ser muito cansativo. Como disse antes, as companhias aéreas low-cost têm preços muito baixos e lançam muitas promoções para quem faz a compra com antecedência. Então, vale a pena conferir se alguma delas oferece o trecho que você quer. Caso queria economizar no valor das passagens, o trem pode não ser a melhor escolha.

 

Como verificar horários, preços e trajetos para usar trem na Europa?

Existem empresas como a Rail Europe com sites bastantes amigáveis em português que são muito úteis para quem vai utilizar trem na Europa pela primeira vez. Esses sites, porém, podem eventualmente cobrar alguma taxa extra no valor da passagem. Para quem está viajando por um determinado país, pode ser mais interessante adquirir as passagens pelo site ou app da própria companhia ferroviária local. Uma das grandes vantagens de usar os aplicativos da companhia quando for viajar de trem na Europa é que você pode conferir todos os horários e preços disponíveis para seu trajeto no próprio celular, comprar a passagem em seguida e mostrar o código QR para o cobrador quando já tiver embarcado, além de receber notificações pelo próprio aparelho caso aconteça algum atraso.

 

Usando trem nos principais destinos da Europa

Abaixo, veja as particularidades de usar esse meio de transporte em alguns destinos da Europa e as principais companhias ferroviárias que atuam nesses países.

Eurostar entre Paris e Londres

Entre as muitas possibilidades de voos, ônibus e trem para ir de Paris a Londres ou vice-versa, o Eurostar é a opção mais rápida. Para fazer a viagem de avião, você também precisa considerar o tempo que perde com a necessidade de antecedência para o check-in e o trajeto dos aeroportos (normalmente afastados!) ao centro dessas cidades. O Eurostar funciona entre as estações St. Pancras (em Londres) e Gare du Nord (em Paris). Ambas já ficam em locais fáceis para pegar táxi ou metrô até onde você deseja ir. Quem está na França pode comprar o ticket em voyages-sncf.com e, quem está na Inglaterra, em eurostar.co.uk.

Eurostar na St. Pancras- trem na Europa
Eurostar na estação St. Pancras, em Londres. (Fonte: Wikimedia Commons)

Trem na França

Quase toda a linha férrea da França é operada pela SNCF. Os famosos trens TGV fazem parte da linha doméstica de alta velocidade. Em até quatro horas de Paris no TGV, você tem uma série de lugares interessantes para conhecer pela França. Então, vale a pena conferir os trechos domésticos para ter novas ideias de viagens rápidas que podem ser feitas pelo país! Algumas outras possibilidades de pegar o trem em Paris para destinos internacionais incluem Frankfurt (3 h 50 min no ICE), Colônia (3 h 15 min no Thalys), Bruxelas (1 h 20 min no Thalys), Amsterdam (3 h 30 min no Thalys), Genebra (3 h 5 min no TGV), etc.

 

Trem na Itália

Os trens na Itália são basicamente operados pela Trenitalia. Ela 3 trens de alta velocidade Le Frecce (Eurostar Italia): Frecciarossa, Frecciargento e Frecciabianca. O primeiro liga as principais cidades da Itália de norte a sul; o segundo conecta Roma às principais cidades do nordeste e sul da Itália; e o terceiro liga Turim e Milão às cidades italianas no nordeste da Itália. O Frecciarossa oferece o melhor serviço; nos outros dois, é mais comum você acontecer atrasos e outros problemas. Para quem está em Milão, pode ser interessante fazer uma viagem usando trens diretos da EuroCity para cidades suíças como Berna (3 h), Genebra (4 h) e Zurique (3 h 30 min).

 

Trem na Suíça

A Suíça é definitivamente o lugar perfeito para quem gosta de viajar olhando para paisagens maravilhosas! Há tanto trens panorâmicos específicos para isso (que são mais lentos) quanto os comuns de alta velocidade que ligam uma cidade a outra. Alguns exemplos de trens panorâmicos são o Bernina Express (Chur a Lugano via Tirano na Itália), o trem do chocolate (Montreux a Broc-Chocolat) e o Glacier Express (Davos/St. Moritz a Zermatt). Mesmo nos trens comuns, é possível ir apreciando a paisagem. A operação ferroviárias suíça é feita pela SBB (Schweizerische BundesBahn)  e os trens domésticos de alta velocidade são conhecidos como ICN (InterCity Neigezug). Das cidades suíças, é possível fazer viagens de ida e volta internacionais para a França, Itália, Áustria e Alemanha.

Glacier Express- trem na Europa
Glacier Express. (Fonte: Wikimedia Commons)

Trem na Alemanha

A Deutsch Bahn cuida dos trens na Alemanha. O ICE (InterCity Express) liga as principais cidades e é a opção mais popular do país; o ICE Sprinter é mais destinado a viajantes de negócios e liga grandes cidades do país sem paradas intermediárias (como Berlim, Frankfurt, Hamburgo, Colônia e Düsseldorf). Há várias conexões internacionais que operam ida e volta, mas elas nem sempre compensam dependendo da cidade da Alemanha em que você estiver.

 

Trem em Portugal

A rede ferroviária do país é operada pela CP (Comboios de Portugal). O Alfa Pendular, trem mais rápido de Portugal, liga algumas das suas principais cidades passando por Braga, Porto, Coimbra, Lisboa e Faro. Para outros lugares menores como Fátima, Óbidos e Évora, ainda pode ser mais interessante alugar um carro ou usar ônibus.

 

Trem na Espanha

A empresa responsável pelos trens na Espanha é a RENFE. Assim como em Portugal, não há tantas linhas de alta velocidade de longa distância. Basicamente, as opções são Madri-Zaragoza-Barcelona, Madri-Córdoba-Sevilha e Madri-Málaga. Uma boa ideia de viagem internacional usando trem a partir da Espanha é sair de Barcelona e ir até a Provence, já que o trajeto até Avignon dura menos de 4 horas.

 

Trem na Holanda e na Bélgica

NS (Nederlandse Spoorwegen) cuida da rede ferroviária holandesa e a NMBS/SNCB da belga. A Holanda tem trens eficientes que conectam suas principais cidades. A patir de Bruxelas, você também consegue chegar a quase todas as cidades de maior interesse (Antuérpia, Bruges, Gent, Liège) em até 1 hora. O melhor jeito de viajar entre as capitais dos dois países é o transporte ferroviário. Os trens Thalys conectam Amsterdam com Bruxelas e, em seguida, continuam a viagem até Paris.

Tags from the story

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *